DRE

Em Consultas e Relatórios/Balanço e DRE e selecione o período, de qualquer dia a qualquer dia. O cálculo é feito a partir dos Saldos Iniciais e das movimentações gravadas. Para obter o resultado de um mês, coloca-se na Data De o primeiro dia do mês e na Data Até o último.

A análise pode descer dois níveis, clicando-se duas vezes em cada linha da consulta ou no botão “Detalhar”. No primeiro e segundo nível são apresentados os Saldos Anteriores e Atuais do Grupo e do Subgrupo e no terceiro, os Movimentos, com as colunas próprias de cada um. Em cada tela, é disponibilizada a opção de Gráfico.

Inicialmente é apresentada uma Posição Geral com os seguintes tópicos e seus detalhamentos:

  • Bancos: a disponibilidade imediata. O detalhe apresenta cada um dos Bancos e o terceiro nível, todas as Entradas (depósitos) e Saídas (saques) daquele Banco, ou seja, o extrato das movimentações.
  • Contas a Receber: apresenta o saldo a receber na Data Até. Detalha por Cliente e no terceiro nível discrimina todos os títulos, a prazo, cheque-pré e Cartão. As Baixas e Inclusões devem ser analisadas no Banco e no Faturamento ou na Consulta apropriada.
  • Estoques: apresenta os saldos em valor na Data Até, detalha por Produto e no terceiro nível discrimina o saldo inicial em quantidade e valor, compras, requisições, produções, vendas (normais e via Loja Virtual) realizadas no período e saldo final no período. Lembre-se que as OPs são consideradas itens de estoque, ou mais precisamente Produtos em Elaboração, tendo como origem de seu custo as Requisições e Despesas a elas apropriadas e como entrada ao Estoque, a sua Produção.
  • Investimentos: apresenta os saldos na Data Até do valor Investido, detalhada por Investimento e no terceiro nível mostra as Aplicações e Resgates realizados no período.

A seguir, apresenta o total do Ativo, não havendo detalhes nesta linha.

  • Contas a Pagar: similar ao Contas a Receber.
  • Empréstimos: similar aos Investimentos.
  • Total dos Passivos: similar ao total do Ativo.
  • Total do Patrimônio: é a diferença entre o ativo e o passivo. O que mais importa nesta linha é a diferença entre o Saldo Atual e o Saldo Anterior, que é exatamente igual ao Lucro, apresentado na última linha. Dentro do perpétuo princípio, mas quase nunca respeitado, “o que a empresa tem como Patrimônio deve ser igual ao que tinha no início do período mais ou menos o resultado do exercício”, ou seja, equivale ao princípio contábil de que o Ativo tem que ser igual ao Passivo.

Caso isso não ocorra, é apresentada uma linha adicional com a Diferença e o usuário deverá entrar em contato com o suporte da TI Educacional para apurar as causas do erro. Pode ser uma tentativa de fraude ou ainda um erro de programação.

Dentro desse critério, no ERPFlex, o valor aplicado pelos sócios, que são na contabilidade lançados na conta Capital, devem aqui ser lançados em Empréstimo, partindo do princípio de que essa é uma dívida da Empresa para com eles. No caso de uma implantação onde já existe um Capital investido, pode-se lançar esse valor como saldo inicial do Empréstimo, conforme foi feito no exercício.

O Valor do Patrimônio que aparece nesta consulta equivale, da mesma forma que nos Balanços oficiais, à soma das contas Capital e Lucros/Prejuízos Acumulados (Suspensos).

A seguir é apresentado o Resultado do Período. Aqui não há Saldo anterior.

  • Faturamento-CMV: apresenta o total do Faturamento e o Custo da Mercadoria Vendida. Como não há, no Resultado, valores de Saldo Anterior, nesta coluna fica o Faturamento e na coluna de Saldo Atual o CMV (Custo da Mercadoria Vendida).

O detalhe discrimina por Natureza e assim fica mais fácil verificar o Resultado Bruto de cada uma. No terceiro nível são relacionadas as movimentações no período.

O Faturamento pode ser originário de:

  1. uma venda de Produto e neste caso o CMV é o custo médio na data de emissão;
  2. uma venda de um Serviço sem Ordem de Serviço e, nesse caso, não há CMV, pois todo o custo está espalhado de forma genérica em Despesas;
  3. uma venda de um Serviço com OS e, nesse caso, o CMV é representado pelas Despesas e Requisições a ela apropriadas no período, ou seja, considerando o intervalo de datas e a data de emissão do documento. Por isso, em um mês, pode-se ter faturamento de OS sem CMV (por exemplo, no fechamento de um Contrato) ou CMV sem faturamento (por exemplo, no mês em que aquele serviço é efetivamente realizado).

Foi visto, em Orçamentos, uma tela que mostra o Faturamento e o CMV de uma OS, independente da data dos lançamentos.

  • Despesas: apresenta o total das Despesas. O detalhe discrimina por Natureza. As Despesas, Requisições, bem como as Devoluções, Ganhos e Perdas de inventário são aqui consideradas, desde que não foram apropriadas a nenhuma OP ou OS, na Natureza digitada. No terceiro nível, as movimentações detalhadas.
  • Total do Lucro: é o Faturamento menos o CMV e as Despesas. Não há detalhamento. É igual à diferença do Patrimônio entre a data inicial e final solicitada na abertura do programa.

Para a geração é necessário o preenchimento dos seguintes parâmetros:

dr21

dr22